Com o objetivo de fomentar a economia sergipana neste momento de pós-pandemia e seguindo a orientação do governador Belivaldo Chagas de fortalecer ainda mais a participação do Banese em ações para as pequenas e médias empresas foi assinado nesta segunda-feira, 23, um termo de parceria com a Associação Sergipana dos Empresários de Obras Públicas e Privadas – ASEOPP, com o objetivo de antecipar os recebíveis oriundos de serviços prestados ao órgão/empresa pelas empresas associadas a entidade no Governo do Estado de Sergipe.

Toda a diretoria executiva da ASEOPP participou da assinatura do termo de parceria destacando a importância do Banese como propulsor da economia sergipana e principalmente na retomada do desenvolvimento neste momento, através de uma política de ação para a construção civil que é um setor preponderante para a geração de emprego e renda para os sergipanos. Luciano Barreto, presidente da ASEOPP, destacou que o novo presidente do banco, Helom Oliveira é uma grata surpresa. “’Um jovem com um visão de futuro e junto com a experiência da diretora Olga está com diversas propostas para ampliar a ação do Banese nos setores importantes”, disse.

Além do presidente, Luciano Barreto, participaram os vice-presidentes, Sérgio Melo (Administrativo e Financeiro); Francisco Costa (Obras Públicas); – Geraldo Majela (Obras Privadas) e Carlos Augusto Tavares de Santana (Ciência e Tecnologia).

Boas perspectivas para as cadeias produtivas – O presidente do Banese, Helom Oliveira ao lado da diretora de crédito e serviços, Olga Carvalhaes, disse que dentro do plano de retomada da economia dimensionado pelo governador Belivaldo Chagas o banco terá um papel importante através de várias ações de estimulo a economia, não só na cadeia da construção civil, mas em todas as outras. Além da antecipação dos recebíveis, o banco estuda linhas de financiamento para a construção civil na área de aquisição de terrenos entre outros. Por conta de recursos federais que estão retornando nas prefeituras pela falta de projetos, Helom anunciou que a partir de janeiro será criada uma carteira com gerentes do banco especializados em projetos para ajudar as prefeituras e assim Sergipe ter um plano de execução dos recursos federais tanto no âmbito municipal e estadual como um forte estímulo a retomada econômica.