Em evento online, novo formato Selo Azul da Caixa e o sistema SIOPI são apresentados a ASEOPP
Em mais um evento buscando o aperfeiçoamento e a qualificação dos associados em áreas que estão em constantes inovações, a Associação Sergipana dos Empregados de Obras Públicas e Privadas – ASEOPP, realizou nesta quinta-feira, 17, uma reunião online, através da plataforma Zoom, com técnicos da Caixa Econômica Federal que apresentaram o novo formato do Selo Azul da Caixa e o Sistema de Operações Imobiliárias – SIOPI e tiraram dúvidas dos associados.
O vice-presidente de Obras Públicas da ASEOPP, Francisco Costa, abriu a reunião cumprimentando a todos os técnicos por atender o chamado da associação e agradeceu a participação do superintendente regional Diego Carraro. Já Diego Carraro destacou as reuniões virtuais que estão sendo realizadas com diversos temas, principalmente o que a Caixa tem a oferecer para um segmento importante, que é o da construção civil. “E um púbico tão importante para Caixa que é este grupo de associados da ASEOPP”, reforçou.
Eliene Martins Machado, consultora da matriz, fez uma explicação sobre o Sistema de Operações Imobiliárias – SIOPI e um histórico da implantação do sistema que melhorou em muito a tramitação e a aprovação dos empreendimentos. O empresário pode fazer o cadastro e ter um perfil dentro do SIOPI, através do CNPJ. Eliene esclareceu procedimentos como a pré-contratação de empreendimentos habitacionais e algumas orientações de como usar o SIOPI. “A ideia é que o tramite seja todo eletronicamente em breve”, disse, afirmando que a cartilha está bem explicativa. Após as explicações, Eliene, tirou duvidas dos associados.
Iran Alves Menezes Júnior, gerente da GIHABAJ, analisou que o SIOPI está criando uma nova era na Caixa e todos estão reaprendendo que tudo passará a ser pelo sistema sem a necessidade de apresentação de documentos. “O SIOPI hoje é a ferramenta da Caixa para fazer essa interlocução com os empreendedores”, disse. André de Souza Fonseca, gerente da centralizadora, registrou que é importante a implementação do SIOPI porque a centralizadora só analisará casos através do sistema.
Silvia Merendas, da área de padrões do Selo Casa Azul, disse que o Nordeste está aumentando o interesse pelo Selo e disse que o objetivo é gerar benefícios ambientais, sociais e econômicos, fortalecendo a marca da caixa como agente financeiro indutor da produção sustentável, inovadora e socialmente responsável. O Selo Casa Sul valoriza os empreendimentos que adotam soluções urbanísticas e arquitetônicas de qualidade; incentivem o uso racional de recursos na construção; reduzam o custo de manutenção dos edifícios e despesas dos usuários e promovam o desenvolvimento social de trabalhadores e moradores. “O Selo não é obrigatório é um reconhecimento para as empresas que querem uma melhor qualidade para seus empreendimentos.”
Sílvia Merendas apresentou as modificações e alterações do Selo que já tinha 10 anos, com novas classificações (níveis bronze, prata, outro e diamante), critérios obrigatórios, identificadores e os pré-requisitos necessários e todas as fases do processo. Hoje já foram concebidos em todo país 44 selos e 10 na região Nordeste, que é a segunda maior em número de projetos. Paulo de Siqueira Campos Júnior, arquiteto analista do Selo Azul Caixa reforçou a atuação do Selo no Nordeste. “Nós temos o orgulho de ter certificado o primeiro Selo do Norte-Nordeste”, disse, avaliando que os empresários da construção civil no Nordeste vêm incorporando a sustentabilidade em seus produtos.
Após a explanação os técnicos da Caixa responderam a diversos questionamentos dos associados e finalizando a reunião online, o vice-presidente da ASEOPP, voltou a agradecer a todos os técnicos da Caixa pela exposição esclarecedora. O superintendente da Caixa, Diego Carraro agradeceu pela oportunidade da Caixa poder expor suas novas ações para um setor importante da economia, que é o da construção civil.