ASEOPP apresenta sugestões para melhorar setor da construção civil em Sergipe

 

O setor da construção civil, principalmente as pequenas e médias empresas encontra-se numa situação falimentar. Preocupada com essa situação que atinge diversas empresas em Sergipe, a diretoria da Associação Sergipana de Empresários de Obras Públicas e Privadas – ASEOPP, vem  realizando semanalmente uma série de reuniões com gestores públicos para ajudar a destravar problemas para alavancar novas obras.

 

Esta semana a diretoria esteve com o secretário de Estado do Planejamento Rosman Pereira, o superintendente de orçamento, Guilherme Rebouças e o diretor de captação, Carlos Américo, onde expos a necessidade de destravar alguns projetos, como por exemplo o Prodetur que já vem três anos nesta expectativa.

 

O vice-presidente da ASEOPP, Geraldo Majela, explica que a preocupação é com a situação falimentar das pequenas e médias empresas, mas também em impulsionar o desenvolvimento de Sergipe, através da geração de empregos e obras, já que a construção civil é uma das vertentes mais importantes.

 

Nova reunião – Ficou definida que será realizada uma nova reunião e até lá, a Secretaria de Planejamento vai identificar o que está travando o início destas obras, através do Prodetur, de emendas coletivas, e do próprio OGU. “Nós temos também o que chamo de proposta voluntária é o acompanhamento diário dos editais dos ministérios onde podemos angariar recursos”, explicou o diretor da captação da Seplag, Carlos Américo.

 

Adema – Na semana passada a diretoria da ASEOPP teve uma reunião com o diretor-presidente da Adema, Francisco Dantas e técnico da área, onde apresentou algumas sugestões, como a criação de um núcleo técnico para agilizar os serviços, o prazo máximo para emissão de licença, desde que todas as exigências sejam atendidas, como também a elaboração de uma mapa arqueológico. Este último deve tratado numa próxima reunião com a Secretaria do Meio Ambiente e o Iphan/SE.