ASEOPP debate compensação ambiental e PDDU

A Associação Sergipana de Obras Públicas e Privadas – ASEOPP iniciou a semana com mais uma reunião-almoço com os associados para debater temas e ações inerentes à construção civil.

Um dos temas da reunião foram os projetos de mitigação e sustentabilidade nos processos de licenciamento ambiental. O associado, Cássio Martins – Econsult que realiza serviços ecossistêmicos e desenvolve estudos e projetos ambientais – fez uma rápida exposição sobre a compensação ambiental e como ela pode ser usada na construção civil. Cássio apresentou dados sobre como a compensação ambiental influencia diretamente em até 0,5% do empreendimento.  Logo após, Cássio tirou dúvidas dos associados e deu exemplo de obras onde a compensação ambiental foi utilizada.

O presidente da ASEOPP, Luciano Barreto, destacou que o governo estadual já aprovou o reequilíbrio financeiro e o compliance em Sergipe. “Cabe agora todos associados cobrar que as licitações estejam dentro dessa nova realidade”, disse.  Luciano ressaltou também que conseguiu o apoio do senador Rogério Carvalho para encaminhar a presidência do TCU à luta da ASEOPP para que o TCU informe a base de cálculos dos acórdãos, alguns deles, que prejudicam o setor da construção civil.

O vice-presidente de Obras Privadas da ASEOPP, Geraldo Majela, ressaltou a vitória da associação com a fiscalização de obras e trabalhadores irregulares especialmente em condomínios na Grande Aracaju e destacou o trabalho da Superintendência Regional do Trabalho – SRT. Já o vice-presidente de Obras Públicas da associação, Francisco Costa, ressaltou que o BNB, depois de muita luta, inclusive da ASEOPP, já está com o PNE financiando o capital de giro de empresas da construção civil com faturamento de até R$ 16 milhões.  Francisco pregou também a necessidade de todos ajudarem na divulgação do evento que será realizado no próximo dia 16 de novembro, O Labirinto das Obras Públicas, através da CBIC, com o apoio da ASEOPP.

O associado Francisco Barreto Júnior fez um resumo  do ofício que a ASEOPP encaminhou a Emurb com as observações sobre o projeto do  Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Aracaju – PDDU. A ASEOPP vem acompanhando de perto o projeto como também está alertando as outras associações e federações para que o plano seja realmente de desenvolvimento e não trave toda a cadeia produtiva em Aracaju.